TENDINOPATIAS

Os tendões são estruturas compostas por tecido
conjuntivo bem organizado e fibroso, e são estruturas que transmitem a força gerada pelos músculos para os segmentos ósseos, tornando possível o movimento articular. Quando são
acometidos por alguma lesão, desenvolvem um
processo degenerativo, com microlesões internas e ao redor dos tendões.

Tendinite foi o termo tradicionalmente usado para descrever um tendão doloroso cronicamente. A terminologia “tendinite” significou classicamente que a lesão do tendãofosse acompanhada de uma resposta inflamatória. Tal afirmação foi recentemente discutida por novas evidências científicas observadas nos estudos histopatológicos, bioquímicos e moleculares.

A lesão crônica e degenerativa do tendão deve ser mais bem descrita como “tendinose”. Entretanto, como não se pode excluir a possibilidade de um processo inflamatório ter surgido em algum estágio da condição atual, o termo “tendinopatia”é atualmente utilizado para descrever desordensque afetam primariamente os tendões, as dores crônicas e as rupturas.

Ainda não esta bem elucidado o mecanismo causador das dores, mas a melhora da qualidade tecidual do tendão, tem sido descrita como o mais promissor tratamento.

 Exercícios ou Repouso?

Segundo os últimos estudos sobre tendinopatias, o repouso somente é benéfico, quando a tendinopatia esta em uma fase inicial, onde chamamos de " fase reacional"

Nas fases subsequentes, como nas tendinoses, o exercícios prescritos de maneira correta, tem obtido os melhores resultados, em Ensaios clínicos com pacientes que sofrem destes problemas.

Os tendões humanos são capazes de responder ao carregamento mecânico, promovendo adaptações específicas durante o exercício, como: o aumento da atividade metabólica e circulatória, o aumento da síntese de matriz extracelular, o aumento dos fatores regulatórios (IL-6, TGF ß1, MMP, IGF) e o aumento da massa seca.

As propriedades mecânicas dos tendões recebem contribuições reais do treinamento esportivo, tais como: o aumento da resistência ao carregamento mecânico, o aumento da tolerância a exercícios extremos e a prevenção de lesões.

Portanto, há contribuições reais do treinamento sobre as propriedades mecânicas dos tendões, porém determinadas cargas suprafisiológicas podem acarretar lesões celulares

Durante o tratamento de fisioterapia, o fisioterapeuta deve estar atento aos detalhes fisiopatológicos. Nem toda tendinopatia trata-se da mesma maneira.  Nos casos mais crônicos de tendinopatias, chamados de Tendinoses (com mais de 3 meses de dores), através da Termografia.

Na foto abaixo, um paciente que sofria de tendinose, mostrando que o tendão lesionado (Tendão calcâneo direito) possui uma temperatura tecidual diminuída, se comparada com o não doloroso, no caso o esquerdo. Através deste tipo de avaliação, podemos avaliar, quando existe a necessidade de fisioterapia através de Técnicas Eletroanalgésicas e quando o nosso paciente necessita de exercícios, no caso excêntrico e Terapia Por ondas de Choque, por exemplo, que auxiliam o reparo tendíneo, através de uma novo processo inflamatório.

 

Dr.Alexandre R.Alcaide

Fisioterapeuta Esportivo

Crefito 3/32722-F

 

 

 
 
 
Sua avaliação é importante (Nota: 5):